Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Notícias Câmara recebe comissão de carroceiros

Câmara recebe comissão de carroceiros

Motivados pelo discurso da vereadora Aline Mariano (PSDB), um grupo de carroceiros participou de reunião com o presidente da Câmara do Recife, vereador Vicente André Gomes, e com os vereadores Raul Jungamnn (PPS) e Priscila Krause (DEM), para discutir o cadastramento proposto pela lei que retira das ruas as carroças movidas à tração animal. A lei foi aprovada em outubro pelo plenário da Casa depois de passar pelas comissões temáticas. A lei deve entrar em vigor em março de 2014. Até lá, os carroceiros estão sendo cadastrados pela Secretaria Executiva de Direitos dos Animais. Uma comissão suprapartidária será formada hoje e deverá participar de uma reunião amanhã na Seda.

Aline Mariano argumentou que a lei não pode ser implantada de qualquer jeito e sem estrutura, lembrando que o Recife tem uma Secretaria especial para animais, e no entanto, as ações não acontecem na prática. A vereadora informou que Salvador, na Bahia, adotou o que chamam de cavalo de lata, motorizado e que desenvolve velocidade maior. “A ajuda de custo oferecida no valor de R$ 1.500,00 pelas PCR não é suficiente. Não se pode retirar o ganha-pão dos carroceiros sem dar algo em troca. Também é preciso pensar para onde serão levados os animais. Não adianta colocá-los em qualquer lugar. A Câmara não estava participando desse debate. A execução da lei precisa de planejamento”.

Raul Jungmann  lembrou que questionou o projeto ainda quando ele tramitava na comissão de Legislação e Justiça, porque estava preocupado com o que aconteceria com os carroceiros e animais. Ele disse que há um conjunto de famílias que poderão ser jogadas à marginalidade e sugeriu a criação de uma comissão suprapartidária para acompanhar o fazer da coisa.

Fausto Melo, representante da Seda esclareceu que a secretaria está disposta a ouvir os carroceiros e que o cadastramento está sendo feito nos Cras e pelo site. Mas Paulo Roberto, líder dos carroceiros pontuou que no centro da cidade há poucas carroças circulando e que deveria ser determinado horário para circulação. “Não concordamos com o que está sendo divulgado pela Secretaria. Queremos o direito de trabalhar honestamente, mas não podemos aceitar ganhar menos. Por isso viemos buscar apoio do legislativo”.

 O presidente da Casa lembrou que estamos em um processo democrático e de discussão. Para ele o cadastramento é uma porta de entrada para resolver problemas. “Lembro que essa Casa votou o projeto e que ele tramitou em todas as comissões, mas admitiu que foi pouco discutido. As leis são feitas pelos homens e podem ser revogadas. Vamos criar a comissão de cinco membros e discutir mais com a Seda. A Casa é sensível aos problemas da população, mas devemos lembrar que a sociedade é a favor da retirada das carroças com tração animal das ruas”.


Em 25.11.2013 ,às 18h00

Ações do documento