Notícias

"Até quando vamos tratar o espectro autista como se fosse uma doença?", questionou a vereadora Ana Lúcia (Republicanos), na reunião Ordinária da Câmara do Recife desta terça-feira (17), ao repudiar o pedido de uma escola particular, de classe média alta da cidade, para transferir um aluno adolescente com autismo. Ela se dirigiu sobretudo a professores, educadores, donos de escolas e pessoas que trabalham com educação, destacando que o papel de cada um é vencer o desafio da inclusão dos alunos. A parlamentar disse que trazia a denúncia à tribuna da Casa por ter sido procurada por "uma família que está desesperada".

O vereador Felipe Alecrim (PSC) subiu à tribuna da Câmara do Recife nesta terça-feira (17), durante a reunião plenária, e teceu críticas às políticas públicas implementadas pela gestão municipal para a população em situação de rua. De acordo com o parlamentar, no ano de 2019, cerca de 1600 pessoas viviam em situação de rua na capital pernambucana. Ele disse considerar que este é um dos mais sérios problemas da cidade.

“Feche os olhos e imagine uma cidade sem garis. É impossível”. Com frases como estas o vereador Rinaldo Junior (PSB) destacou a importância do trabalho de homens e mulheres que atuam na limpeza urbana do Recife. Ele foi o autor da proposição que promoveu, na Câmara Municipal, uma reunião solene para homenagear a categoria pela passagem do Dia do Gari, celebrado nesta segunda-feira (16). O plenário ficou repleto de profissionais e 17 receberam certificados.

O uso medicinal da maconha no Recife foi o tema de discussão da reunião pública promovida pelo vereador Ivan Moraes (PSOL), na tarde desta segunda-feira (16), no plenarinho da Câmara Municipal do Recife. O parlamentar também aproveitou para citar a elaboração de um projeto de lei sobre o tema e lançou uma cartilha chamada Maconha para a Saúde, “feita por meio de uma extensa pesquisa coordenada pela advogada e pesquisadora, Débora Fonsêca Barbosa”, explicou.

Em encontro nesta segunda-feira (16), a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara do Recife repercutiu as ações feitas pelo colegiado e pela Prefeitura em relação ao incêndio que aconteceu nas palafitas do Pina, no Beco do Sururu, Zona Sul da cidade. Além disso, quatro projetos de lei Ordinária foram discutidos e aprovados, e outros dois, distribuídos. Estavam presentes na reunião a presidente do grupo, vereadora Michele Collins (PP), e os vereadores Ivan Moraes (PSOL) e Joselito Ferreira (PSB).

O vereador Samuel Salazar (MDB) fez a leitura de três pareceres de autoria da Comissão Mista da Câmara do Recife - formada pela Comissão de Legislação e Justiça, e Finanças e Orçamento - que opinou sobre a prestação de contas do prefeito da cidade, referente aos exercícios financeiros de 2015, 2018 e 2019. Na reunião Ordinária da Casa, nesta segunda-feira (16), o parlamentar, que foi relator dos três documentos, apresentou parecer favorável com ressalvas às contas dos anos mencionados. Os pareceres foram aprovados em plenário.

Lançado pela Prefeitura na última quarta-feira (11), o primeiro edital da iniciativa EITA Labs foi repercutido na Câmara do Recife nesta segunda-feira (16). Terceiro-secretário da Comissão Executiva do Poder Legislativo, o vereador Zé Neto (PROS) representou a Casa no lançamento – e subiu à tribuna nesta manhã para enaltecer o programa. A chamada visa a promover parcerias com empresas interessadas em realizar experimentações tecnológicas na área de atuação do Porto Digital.

A vereadora Liana Cirne (PT) relembrou o episódio ocorrido no dia 29 de maio do ano passado, quando foi agredida com spray de pimenta por policiais militares, ao participar de um protesto no centro do Recife contra o presidente da República Jair Bolsonaro. “Na ocasião, manifestantes, trabalhadores e estudantes, e eu, fomos vítimas de uma violência bárbara por parte de policiais que em definitivo não honram a corporação e usam a farda como armadura para praticar ilicitudes”, afirmou.

A importância do Poder Legislativo na tomada de decisões da Prefeitura do Recife foi abordada pelo vereador Marco Aurélio Filho (PRTB), na reunião plenária híbrida, da Câmara Municipal do Recife, realizada na manhã desta segunda-feira (16), quando ele repercutiu a sanção da Lei Municipal 18.920/2022. “Com muita alegria, acompanhamos no último dia 11 de maio, a sanção do prefeito João Campos da lei que foi originada no projeto de nossa autoria, que declara a Rádio Frei Caneca como Patrimônio Cultural Imaterial do Recife”, afirmou.

O requerimento nº 5441/2022, da vereadora Liana Cirne (PT), concede voto de aplausos e congratulações ao projeto Mãos Solidárias, criado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Segundo a autora da proposição, o projeto vem dando apoio essencial às famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade em decorrência do incêndio que destruiu várias palafitas, no dia 7 de maio, no bairro do Pina. O assunto foi tema do discurso da vereadora na reunião plenária da Câmara Municipal do Recife, nesta segunda-feira (16).